Sobre o Autor

Meu nome é Vinicius, sou Cristão, estudante de Comunicação Social (Jornalismo), apaixonado pelas Artes, Literatura e Contar Histórias. Tenho 21 anos e sou paulista.

Fui cristão comum por muitos anos, desde criança a igreja é um ambiente comum na minha realidade, meus pais são pastores, entretanto não experimentava um evangelho verdadeiro. Até que uma ruptura drástica mudou toda minha vida, mudei de igreja e isso, naquele momento, fez-me perder o chão. Teria que recomeçar tudo mas Deus tinha um plano.

Em 2012, fui para um seminário missionário chamado “Flechas para as nações”, em Maringá, no Paraná, e naquele lugar nasci de novo, não era mais o mesmo, algo estava diferente. Na verdade, sinto que naquele momento me conheci, saí de lá uma flecha polida.

Em 2013, estava pronto para subir outro nível. Deus me deu a oportunidade de participar do FLAMES, congresso de jovens cristãos, organizado pela Igreja da Adoração, do Apóstolo Dawidh Alves, em São Paulo. Ouvi coisas sobre uma comunhão possível entre Deus e o homem, uma intimidade, uma paixão que eu nunca tinha ouvido antes. Fiz o voto de não ser mais o mesmo. No último dia daquele congresso, enquanto eu orava, um dos ministros veio até onde eu estava e disse, “você vai voar”. Eu não entendi, mas agora já não era apenas uma flecha polida, mas incendiada. Subi realmente de nível, comecei a viver algo que nem sabia que era possível.

Em 2014, voei. Minha família e eu recebemos uma palavra de envio missionário e, desde então, estávamos em oração sobre qual seria o lugar. Veio então a resposta: era Natal, Rio Grande do Norte. Pedimos uma confirmação dos céus, que seria eu passar na Federal. O resultado saiu, passei. Viajei 3 mil quilômetros, minha primeira vez de avião e, passei os primeiros 3 meses morando sozinho. Foram meses de muita descoberta, de medo, mas também de profunda intimidade com o Espírito Santo, vivi o “pois quando estou fraco aí é que sou forte”.

Em 2015, voltei a publicar no meu antigo blog, o Coisa de Jovem, conheci muita gente de bem, fiz muitos amigos, cristãos loucos pelo evangelho, projetos incríveis, missionárias e ministérios que me abençoam demais, até hoje. Mas eu precisava de algo a mais, e agora, já no fim de 2016, surge o “Cristão Diferentão”. Sobre essa fase ainda não posso dizer nada, mas estou tão ansioso quanto você para ver o que ainda viveremos.

Contei toda essa história para te dizer uma coisa: permita-se ser usada(o), renuncie, porque abrir mão por Cristo vale a pena sempre. Se você precisar de um amigo, estou aqui para servir.

Seja Bem-Vindo(a)!

Sobre o Cristão Diferentão

Anúncios